7 tipos de felicidade

Vejo uma nova-velha moda hoje em dia, as pessoas querem ser felizes.

Outro dia perguntei para uma pessoa que expressou esse desejo: “mas o que é ser feliz para você?”

Movimento... essa é a chave!

“Ah, sei lá, não quero mais ficar triste!”

Resposta profunda como um pires.

Fiz um esforço genuíno para tentar imaginar a felicidade como ausência de tristeza. O máximo que consegui pensar foi num robô.

Ouvindo as pessoas cheguei a sete tipos de definição de felicidade.

1 – Sinônimo de alegria

O problema desse significado é que a tristeza passa a ser um inimigo constante a ser combatido. Acho que aquela frustração frente a um contratempo não mata ninguém. Se minha felicidade depender da ausência de tristeza, nunca serei feliz.

2 – Ausência de conflitos

O conflito é resultado de um desencontro de desinteresses entre eu e alguma outra coisa, pessoa ou situação. O problema é que estamos sempre nos desencontrando de alguma coisa. Nosso desejo é volúvel. Assim, estarei condenado também.

3 – Conjunto de bons momentos

E como mede isso?  Estatística? Opinião pública? Retrospectiva do ano? Não sei dizer, na dúvida ainda continuo infeliz…

4 – Estado de perfeição

Essa é a mais difícil de dizer. O que faz da vida de uma pessoa perfeita? Quando tudo se encaixa no seu devido lugar? Então desisto de vez! Lembra aquele joguinho Tetris? Vejo a busca da perfeição como aquele jogo, nem tudo encaixa e jamais acaba.

5 – Quando meus desejos são atendidos

“Quando estou curtindo a vida sou feliz!” É mesmo? Como faz para curtir a vida? Entusiasmo, festa e cervejada full time?

Quando eu tiver dinheiro aos milhões, o amor da minha vida, a família construída (incluindo netos e bisnetos), o trabalho ideal e tempo livre para curtir cada segundo.

Nem em filme esse cenário se realiza. O problema dessa idéia é que você fica refém do dinheiro, da família e do amor do outro.

6 – Quando faço os outros felizes

E se os outros não ficarem felizes? E se eu não conseguir agradar ninguém? E se as pessoas estiverem tristes à minha volta? Definitivamente, essa não é uma boa perspectiva, porque minha felicidade depende que alguém esteja infeliz para EU torná-la feliz.

7 – Só depois da morte

Para esses não resta mais nada a não ser esperar pelo “outro mundo”. Quanto o sujeito tiver com um câncer terminal vai estar com um sorriso no rosto de ponta a ponta. Certo? Errado, vai estar tão aflito quanto qualquer outro. Essa visão tem o objetivo de tirar o brilho da vida comum em favor de um reino celeste de puro êxtase, paraíso ou nirvana. Furada.

Minha solução foi perceber que qualquer visão dessas que apresentei é vaga por duas razões: dependem de uma condição externa e ideal e que necessariamente favoreça meus desejos.

 

Então, que felicidade eu busco?

Acho que a felicidade que busco não tem um objetivo final e nem um método. Não tem destino e nem caminho, mas apenas abertura.

Como um olho que tudo vê – e se ajusta à quantidade de luz que entra – essa felicidade pode conviver com qualquer emoção de múltiplas intensidades sem se desfigurar.

Se eu estiver aberto para as experiências que vivencio momento a momento sem oferecer barreiras ou obstáculos, desejos ou condições, talvez haja alguma chance.

Permitir que o toque da vida paire sobre mim sem tentar me proteger de seu aparente peso. A felicidade passa a ser uma condição de vida e não um resultado quando deixo de me projetar em outro mundo ou realidade que não a minha.

_________________

Leia mais

TOP 5 sobre a VIDA

About the author

Sonhador nato, psicólogo provocador, apaixonado convicto, escritor de "Como se libertar do ex" e empresário. Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas medita, faz dança de salão e lava pratos.

Related posts

  • Pingback: A Cultura da Pilantragem « Sobre a Vida()

  • Pingback: Você já me conheceu assim ! « Sobre a Vida()

  • Pingback: A ilusão do Dinheiro « Sobre a Vida()

  • Pingback: Eu tenho tudo e não estou bem! « Sobre a Vida()

  • Pingback: O que fazer para deixar uma pessoa brava e irritada? « Sobre a Vida()

  • Pingback: 10 coisas que você NÃO gostaria de saber sobre a Maconha « Sobre a Vida()

  • Bento Cordeiro Junior

    Ao contrario do q cada aspecto desses de felicidade q vc disse, eu cheguei a um ponto de independencia mental e fisica do mundo onde as pessoas procuram td de melhor e vivo hoje feliz comigo mesmo por simplesmente ser unico. A felicidade é algo intangivel, ou seja ,bens materiais nunca farão alguem feliz, e tbm ninguem conseguirá fazer o outro feliz, ser feliz depende de vontade propria e de amor proprio e às criaturas q vivem à sua volta, ser parte de um gigantesco quebra cabeças universal e ter a oportunidade de ver q td se encaixa traz a qq um paz e alegria, eu tenho alguns problemas, mas esses sempre ficam relegados ao segundo plano qdo se trata de trazer a tona o melhor q eu possa ser… achei muito interessantes suas postagens, vc é realmente uma pessoa muito inteligente, tenha sempre palavras de conforto pra quem precisa e sucesso…

    • Obrigado Bento, esse é um dos textos que mais gosto!
      Bela visão de felicidade a sua!

      Grande abraço!

  • Frederico adorei este texto, e mais ainda a frase “Movimento… essa é a chave!”.Meus momentos de felicidade mais intensa têm sido quando me coloco em movimento, principalmente quando me sinto útil, seja no trabalho, seja numa conversa, boba que seja, com um estranho, principalmente quando nos colocamos a ouvi-lo.

  • Junior

    Seria maravilhoso não ter que encontrar dificuldades, no entanto da mesma forma que os exames estimulam os estudos de uma pessoa, sem as dificuldades não pode haver progresso ou desenvolvimento. Não agir pelo bem é o mesmo que corresponder ao mal. Não avançar é o mesmo que retroceder. Fugir perante a luta é o mesmo que abandonar a fé. “O desespero é o refúgio dos tolos” – assim diz o ditado. Enquanto mantiverem a esperança, enquanto empreenderem ações corajosas para lutar, podem estar certos de que a primavera irá chegar novamente. Um provérbio russo diz: “Não existe inverno no reino da esperança.”
    (Daisaku Ikeda).

  • para mim felicidade são os momentos em que nos sentimos bem na nossa pele, apesar de todos os problemas e de todas as dúvidas ( e de todas as dívidas). é um pouco dessa abertura que você falou, para viver plenamente o que nos aparece pela frente. Para de repente nos pegarmos pensando “eu não queria estar em mais lugar nenhum hoje”.

    • blogsobreavida

      Sim, bela definição!