Por que os Homens Fogem do Exército?

Já faz algum tempo que noto a quantidade de jovens que fogem da prestação do serviço militar. Eu sou um exemplo disso e estive pensando qual seria a causa disso.

Você lutaria ao lado dele?

A maioria alega motivos sociais e anti-patrióticos: “o exército não serve para nada”, “para que vou perder meu tempo com aquilo”, “vai interromper um ano da minha vida à toa”.

Mas honestamente eu acredito que o real motivo seja o medo de virar homem de verdade. Pense naquele bebê fofinho, cheirosinho e macio sendo submetido às torturas psicológicas e físicas sob as rédeas de homens autoritários e violentos?

Essa é a imagem que se faz do exército. Mas o motivo real para tanto pânico do jovem candidato ao serviço militar é que ele vai ter que sair de seu computador e do seu berço confortável e posto para fora do seu mundo cheio de mimos.

Imagine aquele adolescente folgado, boca-suja, preguiçoso, espaçoso e até sujo (dependendo do nível de rebeldia) sendo colocado numa disciplina de gente grande.

Acordar cedo, arrumar a própria cama, aprender a dividir o espaço e utilizar cada centímetro de forma organizada, limpa, prática e rápida. Terá horário para dormir, ordens para cumprir, metas a alcançar e ainda manter a postura firme, sem reclamação ou choramingos.

Nesse mundo de homens não tem mamãe que veja socorrer o bebê folgado. A única opção é VIRAR HOMEM.

Nesse mundo se você beber vai acordar com o vômito na cara, se bater o carro terá que trabalhar para pagar ou ir preso por dirigir indevidamente. Não adianta colocar fogo em índio dormindo na rua e nem espancar uma mulher na rua por achar que ela e prostituta ou dar garrafada em um jovem porque pensa que ele é gay.

Por isso fugimos do exército. E independentemente dos argumentos sobre a falência do serviço militar brasileiro e de muitas reportagens que falam contra essa instituição eu digo, um bom banho gelado não faz mal a ninguém.

Vamos prevenir que um bando de garotos tolos, sem atitude (a não ser choramingar quando a vida não sai ao seu gosto) e sem rumo se espalhem como zumbis por aí.

Salve a pátria! rsrsr

________________________________________________

Artigos relacionados

Energia masculina

O ganharao – Homem do primeiro estagio

O sensível – Homem de segundo estágio

Diferença entre o cérebro masculino e feminino

Tags :

About the author

Sonhador nato, psicólogo provocador, apaixonado convicto, escritor de "Como se libertar do ex" e empresário. Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas medita, faz dança de salão e lava pratos.

Related posts

One Comment

  1. A imagem que eu tinha do exército era que no exército eu iria virar homem, teria outra vida, agradaria mais as mulheres, não sabia a razão. O problema era o medo de ficar lá pra sempre, seguir carreira militar, longe da família e dos amigos que tinha (falta de maturidade) não era isso que eu queria. Eu imaginava que assim que entrasse, pronto o resto da vida sendo militar no quartel. Se eu fosse mais informado que a carreira era opção, eu iria. Enfim acho que o texto diz bem isso, fugir dos mimos, se preparar pra vida, física e psicologicamente. Pelo menos lento esse texto, vejo que mais alguém concorda comigo quando digo que no exército a gente aprende a virar homem (de qualquer jeito a gente vai aprender, no exército eles só aceleram o processo), mas acho que quando tinha 18 anos eu não tinha preparo psicológico pra aguentar a vida militar daquele jeito. O que me levaria a ir numa guerra era a ideia de proteger as pessoas que amo e a família, talvez todo homem pense assim, proteger quem ama.
    Sálve a Pátria. rs

    Reply

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *