8 sinais do término de um relacionamento amoroso

* Por Frederico Mattos

Algumas pessoas me perguntam como saber se a relação delas acabaram. É difícil ser preciso nesse assunto porque não há nenhuma garantia que algo está no fim ou no começo quando falamos de relacionamento humano.

Se está chorando debaixo do chuveiro é grave

Mas noto alguns indícios de que a energia que move um casal para frente se esgotou. Qualquer tentativa dali para a frente aparece como uma tentativa desesperada de impedir que as mudanças inevitáveis aconteçam.

1. Ausência de conversas

O casal pode até conversar, mas normalmente são assuntos banais ou usuais. Eles trocam informações, mas estão muito pouco interessados no universo da outra pessoa. Cumprem o ritual do casal que se comunica, mas não dialogam de fato. Interajem, mas não se expressam. Guardam reservas de seu mundo íntimo. Amargam boa notícias sozinhos e suportam maus momentos em silêncio.

2. Perda de brilho no olho

Aquele vigor que faz a pessoa olhar para uma jóia, um carro ou uma paisagem linda acabou. O casal mal se olha, agem como se estivessem num elevador. Quando olham sente aquela sombra do passado pesando sobre eles. Da pessoa por quem se encantaram e que morreu com o passar do tempo.

3.Brigas

O número e a frequência de brigas por questões pequenas aumenta. Não são como as brigas de jovens casais que reivindicam o amor ou por saudade não atendida, são brigas rançosas e cheias de acusações pesadas. Eles já estão muito machucados e pouco dispostos a ceder ou oferecer algo um para o outro.

4. Pensa em vida de solteiro

A pessoa começa a fantasiar uma vida sem aquela pessoa. Retoma sonhos de infância e adolescência. Coloca os projetos em dia, passa a ter um mundo paralelo, cheio de realizações que não incluem o parceiro. Sem notar já está mais solteira do que comprometida.

5. Sente coisas por outras pessoas

Como o coração humano vive de esperanças e amores é natural que a mente comece a buscar estímulos para continuar seguindo em frente. Daí surgem os amigos do trabalho, amigos de amigos, prestadores de serviço… No fundo, qualquer pessoa que ofereça um afago especial pode entrar nessa categoria. Traições podem acontecem e são mais fruto de desespero do que sacanagem.

6. Tristeza

É um mal-estar, uma angústia sem nome, um desejo de que tudo pudesse voltar no tempo, começar de novo para impedir os erros do passado. Nesse estado a pessoa fica revisitando cada falha, cada episódio e tentando encontrar um culpado ou apenas se mortificando consigo mesmo. Procura-se mil motivos para explicar a questão. Essa tristeza pode se manifestar em aumento ou perda de peso, desleixo com a aparência e pouco entusiasmo em fazer as programações de lazer habituais.

7. Sensação de asfixia

Parece aquele dia de volta da férias. Ao encontrar a pessoa “amada” a sensação de asfixia é enorme.  Você tem saudade da pessoa quando está longe dela, mas quando a vê sente repugnância ou desconforto. A saudade é daquela pessoa que você idealizou. É comum confundir essa saudade ao pensar que isso é sinal de que ainda existe amor. Quando o fim-de-semana ou um feriado vai chegando o desespero sutil começa. As segundas-feiras são um alívio, afinal mergulhar no trabalho ameniza a sensação de prisão amorosa.

8. Dificuldade em fazer planos

A perspectiva de um futuro costuma mover um casal. Nessa fase é quase impossível pensar em planos comuns. Aquela asfixia que surge ao ver a pessoa também aparece mentalmente. Férias, feriados, festas de aniversário, natal, ano novo são verdadeiros pesadelos. Pensar em mais 10 anos à frente é inimaginável.

Provavalmente você vai fazer a pergunta, e se eu estiver passando por isso o que devo fazer?

Bela pergunta, meu caro, bela pergunta…

_____

Receba e-mails gratuitos com dicas e textos inéditos

* indicates required



_____________

Captura de Tela 2014-08-26 às 10.05.17* Frederico Mattos: Sonhador nato, psicólogo provocador, autor dos livros “Relacionamento para leigos (série For Dummies)[clique]“,  “Como se libertar do ex” [clique aqui para comprar] e “Mães que amam demais”. Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas cultiva um bonsai, lava pratos, oferece treinamentos de maturidade emocional no Treino Sobre a Vida e se aconchega nos braços do seu amor, Juliana. No twitter é @fredmattos e no instagram http://instagram.com/fredmattos – Frederico A. S. O. Mattos CRP 06/77094

 

 

 

 

Todos os direitos reservados © Esse texto não pode ser copiado sem a prévia autorização do autor. Para tal blogsobreavida@gmail.com

About the author

Sonhador nato, psicólogo provocador, apaixonado convicto, escritor de "Como se libertar do ex" e empresário. Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas medita, faz dança de salão e lava pratos.

Related posts

  • Aline

    Olá! Conheci seu blog a poucos dias e estou bem satisfeita com o que ando encontrando.rs! Não costumo escrever em casos como este, mas fiquei pensando bastante no meu relacionamento que está por um fio e que, por incrível que pareça, ainda existe amor. Moramos longe um do outro e é sempre um sacrifício para nos encontrarmos. Dos critérios estabelecidos acima, os únicos presentes são as brigas e as dificuldades de se fazer planos. Ele acha que eu quero comandar a vida dele e por isso, não abre uma brecha para um pedido que venha da minha parte. E eu, por ter passado por muitas contrariedades, perdoado e relevado muitas coisas, me vejo hoje um pouco travada em relação a aceitar mais. Ando me fazendo essa pergunta todos os dias: até quando vale a pena lutar por um amor, por uma pessoa que vc sente que te ama mas que pensa e age bem diferente de vc? Às vezes pendo que deveria, simplesmente, deixá-lo viver tudo o que ele quiser viver, sem cobranças, mesmo com as diferenças e seguir com esse amor. Mas por outro lado, fico presa à ideia de ceder novamente ou de seguir uma vida com uma pessoa que é bem individualista e fria.

  • Utilizavel

    Que droga velho…….acabou!