Você é só mais um!

Do nascimento até a morte eu percebo que existe um veneno mental que é responsável pela maior quantidade de catástrofes na vida das pessoas. O sentimento de ser especial, importante ou privilegiado.

As frases subliminares que ouço são: “por que comigo/eu?” , “Sinto que existe algo maior para minha vida”, “comigo será diferente”, “tem alguém olhando por mim lá em cima”, “tem algo reservado para mim”, “isso veio para que eu aprenda algo”.

Todos esses pensamentos aparentemente ingênuos, cheios de sentimentos nobres de coragem e esperança escondem uma praga mental.

Acreditar-se imunizado de todo o mal é o grande convite à inconformação, mãe da raiva e do ressentimento.

Nem quero entrar em discussões sobre Deus ou não, mas já adianto que o campo religioso contribui muito para aumentar essa sensação de privilégio.

“Graças a Deus eu escapei dessa!”. E quem não escapou? Foi graças a quem?

“Deus tá vendo o que você fez comigo!”. Traduzindo: ele está no meu time contra o seu.

“Senhor, me proteja!”. Traduzindo: como tenho sido uma pessoa boa, coloque um manto de proteção especial em mim.

Pode parecer sutil esse pensamento, mas a sensação de privilégio e recompensa são sentimentos muito pesados.

As pessoas que se sentem boas costumam se indignar fortemente quando são acometidas por algo natural na vida como doença, perdas e morte.

Pelo que eu saiba a bondade não é antítodo para nenhum desconforto na vida. Quem é bom o faz por escolha, sem exigências. Mas, naturalmente o sentimento de traição quando algo acontece de errado na vida do bom.

O sentimento de ser especial propicia condições para a raiva, afinal quem se atreve a contrariar alguém que pisa num manto vermelho? Não pode aguardar fila, esperar o outro falar, enfrentar trânsito, ser contrariado.

Inconscientemente essa pessoa acha que tudo o que faz é dotado de intenções superiores. Tem um sonho secreto de grandeza e por isso adora lugares e pessoas como grandes ídolos.

É comum atribuir poderes especiais à alguem que admira. Por essa razão os adolescentes são tão fãs de alguém. Quanto maior o narcisismo, maior a mentalidade de idealização. Projeta-se no mundo exterior a grandeza que queria possuir.

Alimentar essa sensação de que o universo conspira a seu favor é demasiado ingênua, afinal isso se repete com outras 7 bilhões de pessoas. Isso significa que na contabilidade da natureza humana você é só mais um.

Contente-se com isso, abra mão de privilégios e seja mais feliz.

_____________

Venha conhecer o meu trabalho pessoalmente na próxima palestra que realizarei:

Solteira, Namorando ou Casada: Entenda como lidar com os homens  e resolver conflitos amorosos.[mais informações]

____________________

Outros artigos de interesse 

Você vive no automático

Orgulho: o grande ladrão de felicidade

Sobre o sofrimento

Reflexões em meio à natureza selvagem

Por que temos dificuldade em perdoar?

Dependência, apego e morte

Qual diferença você faz nesse mundo?

O que faria se pudesse voltar ao passado?

Você dá o seu melhor na vida?

Por que aceitamos os bebês e rejeitamos os adultos

A ilusão do dinheiro

Sobre inconveniências sociais

Tenho HIV+

Olhar de turista

Por que temos problemas?

7 tipos de felicidade

Síndrome de Domingo à noite

Vida Ideal e Vida Real

Tags :

About the author

Sonhador nato, psicólogo provocador, apaixonado convicto, escritor de "Como se libertar do ex" e empresário. Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas medita, faz dança de salão e lava pratos.

Related posts

  • Isso, acaba com o lúdico da criança, destroi tudo… Tem de escrever isso no quadro de avisos, né? É tão fácio esquecer ou arrumar uma desculpinha para dizer que não é bem isso que eu penso e/ou sinto.

  • Muito bacana, Frederico.
    Me fez lembrar deste vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=P3NpHryB-fQ

    • Boa indicação, Mario Sergio é muito inspirado!

      Abraços

  • oridio

    a única convicção é a morte e os tolos não sabem que, o élo mais forte para a escravidão ou a liberdade é a esperança,cultivar a esperança em um ser humano fragil de convicção, é o meio facil de faze-lo aceitar os absurdos e submeter-se a aquele que cultivou a propria.

  • Viviane

    Fred,

    Achei seu texto ótimo, mas também acredito que esses pensamentos, de certa forma, são consoladores. Como se tomássemos um comprimido quando estamos com dor de cabeça. E me surge a pergunta: será que conseguiremos pensar que não somos especiais, que somos apenas mais um? Será que conseguiremos um dia nos ver de forma tão simples (e que simples não seja lido no sentido ruim da palavra)?

    Você escreve super bem. Adorei seu espaço! Parabéns!

    Beijo.