“Ele me deixou e não deu explicações”

“Eu estava vivendo um relacionamento que parecia ser muito produtivo, tínhamos muitas afinidades. Na vida social, nos gostos, na cama e muitos planos em comum, mas em um determinado momento tudo desmoronou. Não entendi o que aconteceu, ele simplesmente começou a me ignorar e praticamente sumiu. Agora me sinto completamente fechada para qualquer relacionamento. Qualquer um!”

Simplesmente se foi...

Homens…

Porque conseguem ser tão calorosos em dado momento e completamente frios em outro?

Essa não é uma explicação simples, porque existem muitas possibilidades. Mas de forma geral os homens rompem um relacionamento porque já tem outro foco de interesse que garanta sua satisfação.

Dificilmente um homem corta algo da vida dele se não há recompensa garantida. A natureza do desejo masculino é muitas vezes infantil e insaciável.

Outra parte da história é que a mente masculina é compartimentada, o universo profissional no trabalho está numa caixa e família em outra. A rapidez com que uma história pode alternar para outra segue o mesmo princípio. Sem muito saudosismo ou nostalgia. Se esse homem conseguiu o que queria de você ele já está pronto para outra jornada como se a anterior significasse muito pouco.

Me pergunto como fica a mulher do outro lado da história?

Devastada.

Essa palavra define o tipo de reação criada. Porque um relacionamento para uma mulher tem muitas complexidades. Quando ela cria planos no mundo exterior é provável que a extensão deles em seu coração seja absurdamente maior. Já se sabe que a profundidade que um iceberg atinge debaixo d’água é bem maior do que se vê acima da superfície.

O mesmo ocorre para uma mulher. Isso significa que para desfazer esses sonhos encantados, criados no ardor da paixão, demoram tempo considerável. Muito mais nas profundidades do que na aparência. Por fora essa mulher pode já ter retomado sua vida normalmente. Por dentro, de tempos em tempos ela se debate com os sonhos que teimam em dominar seus sentidos e seu coração.

Difícil e até desrespeitoso tentar romper bruscamente com essas imagens internas.

A mulher tem uma dificuldade em especial em se despedir de si mesma nas imagens que criou ao lado desse homem. É como se pegasse os seus sapatos e bolsas preferidas e simplesmente ateasse fogo.

Essa dor da ressignificação do amor que se foi é lenta. Dia após dia, calmamente essa mulher precisa desmontar o castelo de areia. A cada despedida ela carece de apoio, Cada objeto que tira daquela casa emocional tem uma lembrança associada, um sonho implícito, uma esperança de dias melhores.

O que mais dói nessas despedidas inacabadas é exatamente o desespero de não saber-se mais sobre si mesma. Sem perspectiva de que rumo emocional dará para si.

Na tentativa de se envolver novamente é possível que tudo pareça demasiado normal, sem graça, pálido e sem brilho. Qualquer navio novo que tente se aproximar virá ingenuamente se chocar com aquele iceberg submerso.

Como dar uma guinada?

Assumindo que no fundo o problema foi de uma única ordem: aquela miragem de que lá é melhor do que aqui.

 

___________________

Artigos relacionados 

Tomei um pé na bunda! 

Eu tenho medo de me apaixonar

Por que meu relacionamento acabou?

Como exorcizar da sua vida alguém que se relacionou amorosamente?

Amor e histórias inacabadas

Coisas estúpidas que uma mulher pode fazer por um homem

8 sinais do término de um relacionamento amoroso

Como seus pais influenciam no seu relacionamento amoroso

3 vilões dos relacionamentos: carência

3 vilões dos relacionamentos: apego

3 vilões dos relacionamentos: jogos de poder

Dificuldade em perdoar

“Você não vale nada mas eu gosto de você!”

Como funciona a química de um relacionamento amoroso

Você nunca mais vai amar do mesmo jeito

O que seu cérebro faz com você (ou você com ele)

Diferença entre o cérebro masculino e feminino

Energia feminina

A Amélia – Mulher do primeiro estágio

A Guerreira – Mulher do segundo estágio

Plena – Mulher do terceiro estágio

O pai que está escondido na sua cabeça

 

 

About the author

Sonhador nato, psicólogo provocador, apaixonado convicto, escritor de "Como se libertar do ex" e empresário. Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas medita, faz dança de salão e lava pratos.

Related posts

  • juliana escobar

    muito bom esse texto Frederico, é assim mesmo que nos sentimos, a mulher geralmente cria muitas expectativas numa relação, pois se envolve por completo, quando termina a relação se torna muito difícil começar do zero e desenvolver novos objetivos na vida… mas a vida segue e devemos nos amar e nos valorizarmos acima de tudo, e pensar que se nao deu certo é que nao era pra ser…
    abraço

  • Paula Costa

    Fred,

    o texto é bacana, mas não acho que os caras só pulem fora quando têm outro interesse em vista — do jeito que vc escreveu deu a entender que esse interesse seria outra mulher. mas eu acho que dependendo do cara, ele também some por não dar conta do relacionamento, porque está enrolado com problemas de trabalho e da vida.
    o que eu não entendo mesmo é essa falta de atitude de dizer que está caindo fora, seja lá por qual motivo.
    e eu pergunto: porque os caras somem e não tem essa atitude de dizer que estão indo embora? qual é o problema em ser verdadeiro a esse ponto?
    acho tão imatura essa coisa de sumir.
    tá bom, pode até ser pra não ver a namorada/ficante/amiga ficar com aquela cara de árvore ou pra não ver ela chorar, mas cadê a maturidade?
    tem como você tentar responder isso?

    paula

    desculpe, mandei novamente a pergunta porque digitei o email errado

  • michelle

    eu fui trocada por uma desdentada e sem cabelo ele disse que ia via jar comigo mais levou ela? é um absurdo!!!

    • blogsobreavida

      Desdentadas podem ser pessoas adoráveis, como saber?

  • Camila Gomzalo

    Oi Frederico, adorei seu texto, meu ex me trocou por uma mulher muito mais velha, com filha e nao me deu satisfacao alguma. Para conseguir vencer a barreira do “desapego” excluí ele, a mae dele e a irma do meu face. Na hora me senti infantil, mas depois pensei: ele nao merece que eu continue ali sofrendo ao ver suas fotos com a nova namorada. E foi assim que o desapego foi surgindo. Hoje estou “quase” curada, embora ainda tem dias que acordo pensando nele…

  • Carlos

    Não concordo com essa essencialização de que o homem é mais assim, mais assado.. Na verdade, essa visão ultrapassada e binária de como é o masculino e o feminino, num sentido de uma essência, constitui uma ideologia que no fundo só serviu/serve para legitimar preconeito e imposição. Generalizou muito!