Com certa freqüência eu ouço algo desse tipo: “desde que conheci seu trabalho a vontade de fazer faculdade de psicologia cresceu” ou  ”adoro entender a mente humana, pensei fazer psicologia” ou ”pensei em abandonar tudo e seguir o que você faz” ou “sempre quis fazer psicologia mas minha mãe/esposa/marido/amigos dizem que é uma furada”.

Freud e Jung

Quero argumentar cada um desses itens

“Desde que conheci seu trabalho a vontade de fazer faculdade de psicologia cresceu”

Quero fazer um alerta, devo apenas 30% do meu trabalho trabalho atual a faculdade de psicologia. Acredito que tudo depende do que se queira fazer com a psicologia. Quando as pessoas me veem escrevendo no meu blog e outros tantos, ou com os livros e consultório particular pensam com a lógica típica de mercado de administração ou engenharia e acham que alguém vai efetivamente perguntar pelo seu diploma.

Carl Gustava Jung, psiquiatra que admiro e estudei profundamente em minhas especializações escreveu certa vez “Não é o diploma médico, mas a qualidade humana, o decisivo.”

O fato de ser formado numa faculdade mais cara ou disputada pode afetar na qualidade dos professores e no nível de interação com outros alunos, mas quem faz o curso de psicologia é você. Pode passar os 5 anos gandaiando ou se dedicando a muito mais do que aprender técnicas e jargões psicológicos, mas a se desenvolver enquanto ser humano.

Ser um psicólogo formado não quer dizer nada no meu entendimento, pois me formei com colegas de turma a quem eu não entregaria nem meu inimigo para ser tratado. O diploma de psicologia não confere a ninguém maturidade, bom senso, raciocínio lógico aguçado, sensibilidade humana, capacidade de pensar de forma não usual, superar preconceitos e limitações pessoais. Você pode ter 10 ou 30 anos de formado e ser uma pessoa geniosa, infantil, fechada e caxias.

Se é a qualidade humana o decisivo posso até afirmar que pessoas não formadas teriam mais habilidade para cuidar emocionalmente de outras que os psicólogos formados. Conheci xamãs, músicos, artistas, terapeutas (não-psicólogos) muito mais habilitados para ajudar alguém do que os formados por faculdade. Isso não quer dizer que acho que devemos queimar o diploma de psicologia, afinal alguém que passou 5 anos na faculdade pelo menos foi confrontado com muitas dessas limitações. Mas sem terapia pessoal, busca profunda pela vida, especializações na formação impactantes e contatos com visões de mundo maduras você é só um técnico em mente humana, mais nada.

Ser psicólogo para mim é o que eu descrevi nesse texto [leia aqui], muito suor, cabeçada, trabalho prático e estudo.

 

“adoro entender a mente humana, pensei fazer psicologia”

Você não precisa fazer faculdade de psicologia para entender a mente humana, pode ler livros, observar pessoas, interagir com elas de uma maneira observadora e com intenção de ajudar. Na faculdade o que é passado são indicações  e discussões de autores e técnicas de pessoas que se dedicaram anos a se especializar na mente humana. Você pode ter acesso a isso tudo sem necessariamente clinicar como psicólogo.

Ser psicólogo clínico não é a unica opção para o psicólogo, ele pode atuar na área organizacional, jurídica, escolar e outras tantas. Entender a mente humana é bem diferente de beneficiá-la com os instrumentos que a psicologia oferece.

 

“pensei em abandonar tudo e seguir o que você faz”

Esse é o engano mais comum que vejo, de pessoas que estão insatisfeitas com sua vida profissional e acham que se mudarem de profissão para uma área de humanas isso será resolvido. Muitas encaram a psicologia como um sacerdócio ou algo parecido com “fazer o bem”. Sim, com certeza o psicólogo pode fazer o bem, mas na minha visão TODAS profissões fazem o bem, pois elas beneficiam direta ou indiretamente o ser humano. Vivemos numa cadeia complexa onde todos nos tocamos em algum ponto.

Se você é um engenheiro e gosta de psicologia, porque não se beneficia de psicologia para melhorar sua área de engenharia. Será que no fundo o que você quer não é humanizar sua própria prática profissional ou viver numa empresa humanizada? Se é esse o ponto porque não muda de empresa ou tenta beneficiá-la com sua visão humana?

Trocar de profissão pode ser um risco como trocar de parceiro amoroso, você leva seus vícios pessoais de um canto para o outro achando que está realmente fazendo uma mudança substancial.

“sempre quis fazer psicologia mas minha mãe/esposa/marido/amigos dizem que é uma furada”

Furada é você ficar perguntando para todo mundo sobre uma profissão sendo que você já decidiu por ela.

Respondo de forma simples, QUALQUER profissão é uma furada se você for covarde e ficar esperando o mercado aquecer ou entrar numa mega-corporação para ser feliz. Eu sempre soube que meu crescimento seria gradual e nada bombástico como um médico que já consegue se formar e ganhar razoavelmente bem ou um engenheiro que é contratado pela faculdade que estudou.

Se você tem que provar para alguém que é o máximo e que pode ser rico do dia para a noite a psicologia não é pra você, não porque ela não possa te dar muito dinheiro e fazer se sentir importante, mas porque você tem uma visão romantica da vida profissional. Ela não vai dar nada que você não construa.

Agi como uma formiguinha na faculdade e quando me formei, sempre estive ligado e prestando atenção em pessoas que eu considerava bem sucedidas e tentava entender o que elas fizeram para isso. Curiosamente essas pessoas sempre viram em mim um pupilo curioso e interessado e como uma profecia autorrealizadora positiva eu acaba subindo por conta da minha postura.

Não venho de uma família rica, meu pai morreu 6 meses antes de eu entrar na faculdade e passei aperto durante todo o curso, mas isso nunca foi motivo para eu me orgulhar e nem me menosprezar. Pessoas com origem pobre ou rica podem ser preguiçosas do mesmo jeito ou brilhantes. Sempre foi a qualidade humana que observei, conheci gente rica ou pobre com visões lindas ou tolas da vida.

Resumindo, pare encare o que realmente você quer quando pensa na faculdade de psicologia, pois ela também não é espaço para terapia, isso tem lugar bem claro para acontecer.

Eu incentivo as pessoas que realmente querem? Sim e se puder ajudo para valer! Amo meu trabalho como psicólogo, mas desconfio que eu amaria qualquer coisa que decidisse fazer. Você também amaria tudo?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...