Liberdade para comer

Ter uma alimentação saudável é simples, mas isso não significa que o caminho para chegar até ela seja igualmente simples. Podemos comer de tudo desde que não haja nenhuma restrição por conta de doenças. Temos liberdade para comer de tudo. Na natureza, o ser humano é o único animal que não tem restrição de comida.

Mas a liberdade na alimentação é confundida com permissividade, passa a ideia de que pode tudo em qualquer momento sem usar critério algum.

Consigo ver o brilho nos olhos de algumas pessoas quando digo que elas podem comer de tudo e logo vem uma pergunta típica: “Posso comer batata frita todo dia em todas as refeições?”.

Liberdade na alimentação não é sobre comer sem critério e comer apenas o que considera gostoso.

Parece que há um pensamento coletivo de que: eu como batata frita todo dia ou como salada, não existe meio termo.

Diante de pensamentos como esse surgem as dietas rígidas e restritivas que excluem praticamente tudo o que você gosta com o argumento de que aquele é o caminho para uma alimentação saudável.

A tortura está montada e você está prestes a se envolver nela e sair dessa situação com sensação de que a alimentação saudável não é para você, afinal quem aguenta comer salada todo dia, comida numa quantidade que nunca te satisfaz, né?

Mas deixa-me aliviar o seu coração. Esse caminho não é o caminho para ser saudável. Realizar dieta que desconsidera seus gostos, necessidades físicas e psicológicas não é algo que deve ser seguido.

Por isso acredito que saber lidar com liberdade de comer é o caminho para estabelecer uma alimentação saudável.

Liberdade é sobre fazer escolhas, dizer sim ou não para as possibilidades alimentares que se apresenta para você. Mas antes de ter essa liberdade é importante ter abertura. Sim, abertura na alimentação para consumir as mais variadas comidas para que você tenha de verdade opções para escolher. Não existe apenas batata frita, existe batata sauté, batata assada, gnnochi, purê de batata e outras combinações com legumes, além disso, há um mundo de preparações diferentes com alimentos diversos.

PS: a batata frita foi utilizada apenas fins didáticos. Não há intenção alguma de estereotipar o consumo desse alimento.

Beijos e até a próxima!

_________

*Josi Bessa – Sonhadora, nutricionista e determinada. Negra, crespa, paulistana com coração de baiana, fascinada com a interação da psicologia e da nutrição. Ama comer e é apaixonada por bolo de prestígio. Escreve no seu blog www.gostoleve.com