A pureza na alimentação

A alimentação é um dos muitos temas que ronda a humanidade que ganhou uma carga moral. A gula é um pecado capital, porém ser guloso em tempos medievais era algo muito valorizado… pessoas comiam até vomitar. O açúcar já foi impedido de ser consumido pelo prazer que pode proporcionar, mas tempos depois foi introduzido nas mesas de muitas pessoas ao redor do mundo. Agora temos moralidades antigas e novas no campo da alimentação.

Algumas pessoas já me relataram terem vergonha de comer na rua por causa dos olhares de julgamento dos outros, principalmente quando essa pessoa tem um peso que a sociedade não considera aceitável.

Alimentos altamente calóricos e de baixo valor nutricional, como brigadeiro, bolo recheado, chocolate, salgados entre outros podem causar uma sensação de vergonha nas pessoas ao ponto delas omitirem o consumo desses alimentos ou pediram desculpa pelo consumo.

Há o dia do lixo, dia destinado para comer doces, bebidas açucaradas e salgados, praticado por pessoas que fazem dieta restritiva. A ideia é organizar a semana para comer esses alimentos, mas encara-los como lixo é colocar uma carga moral sobre eles.

Mas Josi esses alimentos podem prejudicar a saúde!

Você está certo (a), mas a quantidade e a frequência são fatores importantes para ocasionar alguma doença. Além disso, chamar a comida de lixo pode gerar mais culpa, o que não ajuda em nada na prática de uma alimentação saudável.

Por último tem o suco detox, que pelo ponto de vista nutricional é maravilhoso pelo oferecimento de fibra, vitaminas e minerais, mas pelo ponto de vista psicológico não é bom já que a todo o momento você acha que precisa purificar seu corpo como se a comida estivesse contaminada. Imagina o estresse para o seu cérebro de julgar um alimento como algo ruim, mas mesmo assim você está consumindo. Temos rins e fígado, órgãos responsáveis pela realizar a “limpeza” do nosso organismo.

O julgamento e essa ideia de pureza que temos sobre a comida não trabalha a mudança de hábitos alimentares, mas sim reforça uma relação disfuncional com comida e a crença que haverá um “perdão” que a/o livrará de todos os erros alimentares.

Sinto informar, mas é necessário uma mudança de postura e comportamento para ter uma alimentação verdadeiramente saudável.

Beijo até a próxima!

_________

*Josi Bessa – Sonhadora, nutricionista e determinada. Negra, crespa, paulistana com coração de baiana, fascinada com a interação da psicologia e da nutrição. Ama comer e é apaixonada por bolo de prestígio. Escreve no seu blog www.gostoleve.com