O imediatismo na alimentação

João vai trabalhar sem comer nada, até a hora do almoço toma vários copos de café, almoça qualquer coisa que fique pronto rápido na praça de alimentação do shopping, tem o costume de comer usando o celular, depois que termina o trabalho vai ao happy hour e lá consome bebidas alcoólicas e alimentos fritos, chegando em casa come algum alimento congelado que comprou no mercado. Mas João decidiu que este mês sua alimentação seria diferente, por isso pesquisou no google o que seria uma alimentação saudável e resolveu seguir o que estava escrito lá. João parou de ir ao happy hour, passou a frequentar academia todo dia, começou a cozinhar. Entretanto isso não passou de 2 semanas e João estava novamente nos hábitos antigos.

Quando vejo algumas pessoas tentando mudar hábitos alimentares logo percebo que aquela empolgação de “na segunda eu começo” não irá durar muito.

Não porque falta força de vontade ou foco, na verdade tem até demais, porém a ansiedade de fazer tudo exatamente correto leva a você tropeçar e uma autocrítica tóxica provoca a desistência.

Não há uma base que permita que você possa seguir mais longe nas mudanças alimentares, por isso na hora de alcançar voos mais altos a decolagem não acontece.

O processo de mudança é algo gradual e cheio de recaídas. Podemos ter hábitos ruins, mas ainda assim eles são conhecidos e nos mantém supostamente seguros, por isso é tão difícil o processo de mudança.

Na mudança de hábitos alimentares não existe milagre e tão pouco imediatismo. É um processo que vai mexer com sua mente e físico.

Sei que você gosta de imaginar que apenas a força de vontade guia as ações, mas é preciso que o processo seja lento para que a força de vontade seja continua.

Por isso, é importante ter o acompanhamento de um nutricionista, pois ansiedade e autossabotagem podem aparecer e minar sua chance de ser saudável.

Ter paciência consigo e respeito próprio é o primeiro para passo para realizar mudanças efetivas na alimentação.

_________

*Josi Bessa – Sonhadora, nutricionista e determinada. Negra, crespa, paulistana com coração de baiana, fascinada com a interação da psicologia e da nutrição. Ama comer e é apaixonada por bolo de prestígio. Escreve no seu blog www.gostoleve.com