O que você espera do amor?

Existe uma receita infalível para transformar o relacionamento amoroso num mar de problemas, cobranças e falhas de comunicação: a noção equivocada e carente sobre o amor.

É possível saber, sem muita margem de erro, quando um relacionamento caminhará para o desastre no exato momento que a relação está começando. Fazendo uma pergunta as pistas podem ficar mais claras: o que você espera do relacionamento?

Se a resposta for uma variação de “que me faça feliz” ou “ter uma companhia para a vida” a fórmula está sendo preparada. A perspectiva da relação surge de uma necessidade de felicidade ou companhia não atendida. O amor nesse caso é uma via passiva de preenchimento e não ativa.

A sensação de escassez emocional nos coloca numa posição ruim, como quem vai ao supermercado com fome. O carrinho sai cheio e a qualidade dos produtos é baixa. Dessa perspectiva a postura adotada é pedinte, afetada e lá adiante carregada de exigências e cobranças. “Você não me entende, não me faz feliz, não sabe o que eu quero!”.

Como seria experimentar a sensação de compartilhar experiências, oferecer uma presença agradável, colaborar para o bem-estar do outro e até contribuir para que a felicidade de todos aumente?

Quando o lugar emocional que você ocupa é de beneficiar os outros e transbordar a riqueza interior a balança não pesa para quem doou, mesmo no pior dos cenários. Isso se foi honesto. Quem não recebeu sai ainda mais desnutrido e quem se deu sai triste, mas com senso de dever cumprido.

Então antes de fazer cobranças pense com cuidado se existe uma postura de pedinte ou de quem dá exigindo reciprocidade. Se for por aí assuma você mesmo as suas lacunas para então entrar nessa jornada poderosa do amor!