Está passando por uma crise amorosa? Ficar parado é a pior saída

Muitas pessoas me escreveram relatando questões difíceis que estão atravessando e me disseram que estavam paralisadas em seus medos, inseguranças, falta de tempo, dinheiro e receios para enfrentar um problema. Entendo todas as objeções, de verdade trabalho com isso e sei como eles operam na nossa mente, mas por experiência própria e clínica eu já atentei, e ficar parado é a pior e mais sufocante sensação diante de um problema. Gostei quando encontrei essa frase atribuída ao primeiro-ministro da Inglaterra na época da Segunda Guerra Mundial, Winston Churchill:

“Se você está atravessando o inferno, não pare”

O princípio é simples e óbvio, se o cenário é ruim não se deixe queimar. Quanto mais você espera mais desgastado estará, terá menos disposição para começar e o dó de si mesmo será mais frequente. Ao passo que se você se movimenta, vive, investe em você e se chacoalha a vida e os problemas ganham outro contorno, parece que tudo ganha clareza.

No relacionamento amoroso existe uma tendência um pouco acomodada de imaginar que situações críticas se resolvem de forma estática, como se o tempo curasse alguma coisa. É preciso se deixar queimar mas seguir em frente, pois parado o ressentimento, a indignação, a paralisia emocional tomam conta. Quando um casal resolve fazer uma viagem, um passeio, ter uma conversa honesta ou fazem um curso juntos cada uma dessas coisas pode despertar sentimentos que vinham apagados de admiração e cumplicidade.

Se tiver problema siga em frente com problema e tudo!