Manual de instruções para ler meu blog

Acho prudente explicar alguns pontos para aqueles que leem este blog.

"Olha minha língua que bonita!"

Não leve tudo à serio. Muito dos textos refletem pontos de vistas relativos que são maneiras de brincar com nossas certezas. A vida é uma dança e se você levar tudo como vida ou morte, preto ou branco vai perder a diversidade de visões possíveis.

Se voce nao se identificou isso quer dizer que o texto nao é para você. Lembre-se que cada pessoa está numa fase da vida e de relacionamento. Pessoas de 20 anos ou 50, casado, solteiro ou enrolado, motivados ou desmotivados, entrando ou saindo de um relacionamento, iludidas ou desiludidas, homens ou mulheres. O público é amplo e em algum momento o texto faz sentido para você e outro não, isso não quer dizer que não é uma realidade possível, só não é a sua.

Se você achou meu texto machista é porque não entendeu nada do que estou falando. A proposta do blog quando trata das diferenças entre os gêneros masculino e feminino é retratar traços comuns dentro de um contexto biológico, cultural, social, político e histórico específico. Dentro desse universo existe uma variedade infinita de possibilidades, portanto, eu sei que existem variações infinitas de homens e mulheres e generalizar é só uma maneira de despertar as pessoas para um entendimento da vida.

Todos os textos são recortes muito pequenos da vastidão humana.  Ainda que pareça uma generalização e as vezes é, lembre-se que é uma generalização dentro de uma paisagem, um cenário, um grupo, uma visão de mundo. Totalitarismo intelectual não é meu forte. Você é livre para questionar qualquer coisa e trazer algum argumento mais sólido que com certeza repensarei minha visão!

Quando uso palavras como nunca, sempre, ninguem ou todos lembre mais uma vez que elas apenas ilustram posições imaginárias, não há nada de absoluto na natureza humana. São utilizações linguísticas para exacerbar um aspecto do texto.

Nem tudo o que eu falo é minha opinião ou reproduz minha forma de pensar, as vezes sou um mero retratista de uma realidade possível. Muitas vezes dou voz às pessoas tal como as ouço no cotidiano e na prática clínica. Não se apegue à pequenos detalhes ideológicos.

Quando eu escrevo listas nunca entenda que algo se reduz a uma lista de 10, 7 ou 3 coisas. A vida é uma infinidade de possibilidades que se desdobram em mil faces, mas nosso pensamento costuma captar não mais que 10 ou 12 itens de uma vez só. Quanto às dicas, são só dicas, sugestões, meios práticos de começar a colocar coisas em movimentos. Elas põe a vida em ação por meio de suas realizações. As vezes podem causar grandes comoções e mudanças grandes, as vezes só uma alavanca. Mas claro, que dicas não solucionam problemas complexos.

Se você está incomodado pois faço uma análise superficial entenda que aqui é um blog que tem a proposta de comunicar realidades profundas e complexas de uma maneira mais suave e leve. Alguns textos são mais densos ou menos. Conheça todos os lados da moeda e se quiser algo mais profundo sugira temas, reivindique espaços, se estiver no meu alcance terei o maior prazer em atendê-lo.

É claro que meu estado de espírito influi no tipo de texto que escreve, as vezes ácido, ou irônico, reflexivo, excitado, apaixonado, romântico, enfim, sem isso qual seria a graça de compartilhar isso com vocês?

As vezes uso de provocações e exageros propositalmente a fim de incitar emoções e questionamentos mais intensos e profundos. Mais uma vez, perceba a ironia de certas frases e pensamentos que coloco no texto.

Isso não é terapia! De maneira nenhuma entenda que o que é escrito é reflexo do que acontece numa sessão de terapia. Esses textos são doses de reflexão que sempre reproduzem um aspecto geral de um comportamento humano. Na terapia não há ideias gerais, nem teorias ou pressupostos. Na terapia cada pessoa é vista de maneira única e os conflitos são aprofundados com muita densidade para promover mudanças de postura e personalidade. Aqui ampliamos a visão de mundo, na terapia ela se consolida.

Mas se no final das contas você ainda ficar indignado, raivoso ou perturbado depois de ler algo que eu li, bem vindo! Provavelmente eu também fiquei assim ao escrever. Olhar algumas coisas como elas são me embrulha o estômago também. De qualquer forma reflita porque aquilo alterou tanto você, talvez isso revele uma faceta valiosa da sua personalidade.

No geral, agradeço, se forem generosos comigo me alertando para aspectos limitantes da minha maneira de pensar e sentir, pois alguns segredos da alma humana talvez nunca sejam desvendáveis.

______________________________

Outros artigos relacionados

9 mil visualizações em 1 mês de blog