O macaco e o homem – Nietzsche

“O macaco é um animal demasiadamente simpático para que o homem descenda dele”

O filósofo alemão (meu xará) Friedrich Nietszche fritou meu cérebro quando eu tinha 18 anos. Seu livro Ecce Homo me chegou as mãos casualmente, não entendi nada, mas adorei sua forma de criticar o mundo de sua época.

Bigodinho dele, né?

As críticas que Nietzsche faz daquela época permanecem vivas até hoje. Ele dizia que sua filosofia era do martelo, pois visava derrubar os falsos ídolos como a ideia de Deus (na figura autoritária da igreja), a metafísica platoniana (que distancia a realidade através de um ideal) e qualquer tipo de pensamento que afaste o homem de sua máxima potência como a modernidade.

Sua filosofia é chocante pois seu pensamento contundente quebra toda a ilusão que guardamos em função de nossas ingenuidades filosóficos e religiosas. Ele aponta um tipo de homem ideal que não se encosta em verdades pré-concebidas e não abdica de sua máxima potência.

É preciso ler com cuidado, pois sua escrita é rebuscada e revolucionária, indicado para espíritos livres e em busca de uma lucidez angustiante.

Recomendado para pessoas de estômago forte! “Aquilo que não me destrói fortalece-me”

Parte 1

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=7SQgWqm_Tyk]

Parte 2

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=3hdH1Lhn3Us&feature=related]

Parte 3

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=w1WDIicJjMk&feature=related]

Parte 4

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=mz8S584TmHo&feature=related]

Parte 5

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=v54-G3C9kZI&feature=related]

Parte 6

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=5UDT3d8-q7k&feature=related]

________________________________________

Outros links relacionados:

Eduardo Galeano, jornalista uruguaio

Caio Fernando Abreu, poeta gaúcho

Rubem Alves, escritor, psicanalista e contista

Drauzio Varella, médico, pesquisador e escritor

Contardo Calligaris, psicanalista e escritor

Gibran Khalil Gibran, poeta árabe