Amizade com ex – qual é o limite?

Eu recebo com alguma frequência essa pergunta, que parece não ser tão óbvia, mas qual seria o limite saudável para manter amizade com ex. Quais são os critérios para avaliar a situação e onde isso pode ser abusivo ou desnecessário?

Se a pessoa está num novo relacionamento o parceiro atual certamente tem uma resposta na ponta da língua “não tem que ter NENHUM contato”. Na prática a teoria é outra, pois acima de tudo ex-relacionamentos são para sempre, aquela pessoa sempre vai compor o histórico de uma relação e é preciso reforçar que os sentimentos humanos não são quadrados, ou seja, não se fecha uma porta e tudo está 100% pronto para a próxima porta.

Qualidade do término

Existem términos problemáticos e términos amigáveis, independente do cenário as amizades sequenciais podem ter um caráter problemático oculto. Alguns casais quando rompem um relacionamento por incompatibilidade de gênios, mas com sentimentos afetivos pendentes terão mais dificuldade para romper os laços, ainda que saibam racionalmente que a relação é inviável. Não é raro que queiram manter uma amizade imediata pós-término para negar o fato de que a relação acabou. Isso é problemático para ambos que não ficam juntos, mas também não ficam separados, nesses casos é importante darem um bom tempo de distanciamento para que todas as pendências se desfaçam antes de chegarem a conclusão que uma amizade cabe de verdade sem intimidades forçadas. Mas isso só pode ser avaliado com muito tempo de distanciamente, quase como se tivesse conhecendo uma pessoa nova.

Grau de profundidade

Quanto tempo aquela relação durou? Qual foi o significado daquela história? Que fases boas e difíceis o casal atravessou? Esses componentes interferem na maneira que uma quebra de vínculos acontece. Um casal jovem que esteve junto desde a adolescência e rompe depois de muitos anos juntos ainda sentirão abstinência um do outro simplesmente por condicionamento. A única referência amorosa que tiveram é daquele ex e todas as lembranças que guardam tem o ex como coadjuvante. Mesmo que nenhum relacionamento continue eles estarão presentes em alguma conversa e outra, numa foto, num comentário de familiar. É um pouco inevitável esse “fantasma” rondar pela nova relação. Grandes laços demandam mais tempo para rompimento e os ex-parceiros precisam colaborar para esse descondicionamento.

Quais os vínculos pendentes

Se existem pendências financeiras os contatos acabam se restringindo ao dinheiro ou bens conjuntos, mas também aos sentimentos de justiça ou equanimidade implicado. Isso pode reavivar feridas ou boas lembranças. Nessa hora é importante saber que ruminar todas as memórias não ajuda muito ninguém, portanto sem o mais objetivo possível para não problematizar muito o assunto. Os pertences e roupas que ficaram na casa um do outro sempre tem um simbolismo importante, pois deixar aquilo tudo como um vínculo residual para ter um assunto pendente na mente só causa problemas. É preciso ter sangue frio de pedir e entregar essas histórias de amor e desilusão perdidas no guarda-roupa do outro. Quanto mais breve a espera melhor.

 

O fato é que o que ocorreu no passado precisa ter seu lugar para algo novo aconteça. Todo grau de interferência na vida atual, por menor que seja é menos útil para a vida seguir em frente do que se imagina. Muitas lembranças virão na mente, isso é inevitável, mas é o quanto se cultiva cada uma delas que diferencia um bom andamento na vida.

Qualquer amizade que se queira manter com alguém que já fez parte da intimidade amorosa e sexual é um faca de dois gumes, tanto poderia beneficiar (por saber que uma pessoa querida do passado nos tem em boa reputação) como é um problema para que a vida siga adianta.

Na maioria esmagadora dos casos, com raríssimas exceções, as pessoas não sabem ter amizades com ex sem resvalar em flerte, devaneios, saudades infundadas ou sentimento de culpa, por um único motivo, o passado é sempre mais seguro do que o presente. No passado tudo já está dado, o bem e o mal estão empacotados e podemos manipular as ideias como queremos. O presente é sempre um desconhecido, um frio na barriga, um impasse sem fim, uma responsabilidade a ser adotada, sem garantia nenhuma.

A resposta para a pergunta inicial é, pessoas maduras sabem deixar o passado no seu lugar, pessoas nostálgicas e que não aceitam términos ou temem seguir em frente se agarram numa amizade (sem muito critério) com um ex.

__________

Se você quer entender melhor sobre comunicação saudável [clique aqui]

__________

Captura de Tela 2014-08-26 às 10.05.17
* Frederico Mattos: Sonhador nato, psicólogo provocador, autor dos livros Relacionamento para leigos (série For Dummies)[clique], Como se libertar do ex [clique aqui para comprar] e Mães que amam demais. Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas cultiva um bonsai, lava pratos e se aconchega nos braços do seu amor, Juliana. Oferece treinamentos online de “Como salvar seu relacionamento” e “Como decifrar pessoas” No Youtube seu canal é o SOBRE A VIDA [clique aqui] No twitter é @fredmattos e no instagram http://instagram.com/fredmattos – Frederico A. S. O. Mattos CRP 06/77094

Related posts

  • Emanuella

    Bom dia, acredito que vocês deveriam criar um campo para compartilharmos os textos, tal qual aquele existente no youtube. Seria uma forma de compartilharmos conhecimento mais rapidamente. Fred, você já sabe porque disse uma série de vezes, porém reconhecimento nunca é demais: Parabéns à você e a sua equipe pelo belíssimo trabalho, não canso de apreciar.

  • Muito pertinente suas colocações. Convivo e mantenho laços poderosos com algumas mulheres que passaram pela minha vida e é necessário trabalhar bastante a consciência acerca das resoluções e entendimentos sobre as transformações a qual a própria relação corroborou para que acontecesse em ambos. Uma coisa é certa: no momento em que nos relacionamos, naturalmente somos transformados pelo outro e vice versa.

    Somos forjados pelas relações e experiências que nos atravessam. Cabe aprendermos a lidar em equilíbrio com nossos instintos, emoções e razões.

  • Amanda Moura

    Excelente texto, Fred! Parabéns!

  • LUCIA MARIA VILAR

    Fred, boa tarde acabei de ler sua postagem de hoje, ela me chegou como a mensagem de um anjo respondendo-me as angustias do dia de ontem e hoje. Eu, havia acabado de enviar-lhe uma sugestão de tema, e era exatamente sobre o que você postou hoje. Obrigada!