A farsa da timidez

No consultório de psicologia atendo muita gente tímida. Depois de ter “curado” a mim mesmo cheguei a uma visão peculiar sobre a timidez: ela é uma farsa.

O tímido é um ser enclausurado em sua masmorra ideal.

Oh dó!

Todo tímido vai alegar que estou maluco e que se sentem frágeis perante esse mundo selvagem. Balela. Ele sofre porque não consegue ter o mesmo desempenho social do bonitão da turma.

Se ressente por estar sempre excluído do contexto dos poderosos.

Já viu aquela criança que não pode jogar bola com os amigos mais velhos e por isso fica no canto emburrada? A timidez é isso, a recusa em participar dos jogos da vida.

Perfeccionista, o tímido prefere anular a si mesmo a ter que se expor e com isso arriscar sua imagem indefectível. Antes a nulidade do que o ridículo, ele pensa.

Seu retraimento não é fruto de insegurança (outro mito), mas de rigidez de personalidade. Dá a si mesmo um excesso de importância. Não quebra regras, cria barreiras e idealiza seu próprio desempenho social.

“Não falo enquanto não tenha anda realmente útil a dizer”, resultado, nunca abre a boca. Pois ele não quer apenas falar, ele quer impressionar, causar um impacto definitivo no seu ouvinte, arrasar corações.

Há muita prepotência por trás da timidez.

Todo tímido é um exibicionista enrustido. Notem que a maior parte dos artistas se considera um tímido ou ex-tímido. Nos bastidores da timidez há uma faceta ávida por mostrar-se plena e vitoriosa ao olhar público. O sonho secreto do tímido é de uma admiração unânime pois gostaria de ser reconhecido pela excelência naquilo que faz.

Se obtiver sucesso, ao longo do tempo a timidez dará lugar a um comportamento exaltado.

Resumindo, para escapar da vaidade que lhe corrói o tímido prefere o anonimato à realidade…

Saídas? Muitas, mas elas estão longe de suas mãos tão viciadas em apenas receber atenção, ao invés de dar.

_____________________________________

Outros textos relacionados 

Olhar de turista

A farsa da timidez

Por que temos problemas?

7 tipos de felicidade

Síndrome de Domingo à noite

Vida Ideal e Vida Real

Tags :

About the author

Sonhador nato, psicólogo provocador, apaixonado convicto, escritor de "Como se libertar do ex" e empresário. Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas medita, faz dança de salão e lava pratos.

Related posts

  • Afff…
    Acabou com meu pedestal de tímido, Fred!…
    Vamos mau!…
    Assim não vale!
    Penso que você foi um doutorzinho muito cruel com este seu pobre admirador e paciente hiper, super, ultra tímido…
    BOM FINAL DE SEMANA, AMIGÃO!!!

    • Infelizmente ou felizmente o meu trabalho é esse, desmascarar nossos autoenganos para vivermos melhor…
      Grande abraço!

  • http://raimundomanuelbarros.blogspot.com

    Olá, Frederico!
    Pela primeira vez discordo de si. Não que o seu texto não seja coerente e faça sentido, mas acho que particularizou. Talvez esteja enganado, mas é o que penso. Li-o várias vezes e fiquei com dúvidas.
    Que a timidez possa ser a recusa em participar dos jogos da vida, concordo. Mas o tímido sofrer por não conseguir ter o mesmo desempenho social do “bonitão da turma”, já não estou em total concordância. Também poderá haver prepotência por detrás da extroversão e simpatia. O factores que poderão inibir a expressão de um individuo perante o mundo exterior, poderão ser bem mais complexos e nem haver necessidade de afirmação e competividade.

    Abraço,
    joão jacinto

    • Sua pergunta é excelente, responderei melhor em breve!

  • Tania Maria

    Perfeito!Adorei esse texto!Antigamente tinha pena de pessoas tímidas,de um tempo pra cá eu mudei minha visão.
    Acho os tímidos manipulares que usam o poder dos fracos.Convivo com um monte deles.Aprendi minhas lições.
    Esse texto é maravilhoso justamente pra refletir!
    Abraços!

    • Eu não sei se eu diria que os tímidos são manipuladores. Pelo menos não conscientemente, na verdade estão fechados numa bolha de conceitos mal formulados de si mesmos.
      Mas que bom que gostou das ideias aqui apresentadas…Beijos

  • Pingback: A Cultura da Pilantragem « Sobre a Vida()

  • Pingback: Você já me conheceu assim ! « Sobre a Vida()

  • José Victor

    A cada linha que lia levava um soco na boca do estomago. PQP. Acho que tenho um grande medo de ser ridicularizado, dai que surge minha postura timida e travada na maioria das situações, salvo aquelas em que bebo ;D. Sempre fui timido, e ouvia isso dos meus familiares, tias principalmente. Nunca tive dificuldades de fazer amigos, mas me acomodei; e quando despertei desse sonho inebriante, a vida me fez buscar por respostas que ainda hoje não tenho.

    Acho que o que mais me trava é o receio de ser considerado inferior num grupo de amigos ou familiares. Esse receio me deixa limitado, sempre agindo em situações onde eu tenha alguma vantagem, como algo apropriado pra se dizer, como vc bem descreveu no post.

    Mas qual o caminho pra se desvincular dessa imagem distorcida de si mesmo, que me faz agir de modo temeroso ? Venho lutando pra construir outra imagem, ou melhor, seguindo os preceitos budistas, não dar solidez a nada, pensamentos, emoçoes, apenas observar e enxergar a si mesmo como um ser onde tudo pode se manifestar. Então não há necessidade de desenvolver extroversão, segurança em si proprio, nem confiança, apenas agir e deixar tudo fluir. haha,

    • Você já iniciou o treinamento da mente corretamente!
      Agora é uma questão de treino e bons resultados para você diluir sua necessidade de sustentar uma imagem segura e confortável!

      Abraços

  • Pingback: Por que você gosta de quem não gosta de você? « Sobre a Vida()

  • Pingback: Eu tenho tudo e não estou bem! « Sobre a Vida()

  • Pingback: Quem é seu Escravo Pessoal? « Sobre a Vida()

  • Pingback: O que fazer para deixar uma pessoa brava e irritada? « Sobre a Vida()

  • Pingback: 10 coisas que você NÃO gostaria de saber sobre a Maconha « Sobre a Vida()

  • Pingback: Você realmente está fazendo escolhas em sua vida? « Sobre a Vida()

  • Denise

    Fred, confesso que esse texto foi um tapa na cara. Gostei pq me deu um estalo e me fez enxergar a timidez por um aspecto que nao suspeitava. Porém gostaria de uma dica ou conselho de como mudar. Sempre quis mudar mas o medo da rejeição e das criticas me paralisa. Qual a saída?

  • O texto me ofendeu, não é bom o suficiente para mim, não opinarei.
    Hehe, mas parece muito esclarecedor mesmo, apesar de ter vestido a carapuça muito bem e isso ter me machucado um pouco, traz um bom conselho pra progredir um pouco menos egoísta e pensativo.

    • Excelente Du, agora é quebrar a casca de invulnerabilidade e meter as caras!

  • Ana

    Olá Fred, tudo bem?

    Gostei muito do seu texto! Esclarecedor! Parabéns!
    Sou psicóloga também e atendo alguns casos semelhantes a estes. Por conta deles estou desenvolvendo um projeto de monografia e gostaria da sua ajuda com indicações de leituras sobre o tema timidez.

    Obrigada!
    Um abraço,

    Ana

  • Leonardo

    “Perfeccionista, o tímido prefere anular a si mesmo a ter que se expor e com isso arriscar sua imagem indefectível. Antes a nulidade do que o ridículo, ele pensa.” […] “Todo tímido é um exibicionista enrustido.”
    Fred, gostei muito e acho que pelo menos 99% dos tímidos iriam se identificar com esses pedaços do texto. Uma vez tentei me enturmar com um pessoal, acabava aparecendo um exibicionismo tentando aparecer, querendo atenção, como uma criança e claro não consegui “se enturmar”, acabei pensando OK vou parar com isso e ficar na minha, devo estar incomodando demais, se expondo, sendo ridículo, melhor voltar à nulidade, assim consigo respeito que perdi quando tentei “me enturmar”. Acho que é o pensamento de muitos tímidos, péssima habilidade social e às vezes, medo de gente, medo de estar errado no meio de tanta gente, de ser ridicularizado, de ser o abestado da turma, de falar abobrinhas demais, de não ser tratado como gostaria, achando que está evitando problemas, mas na verdade criando um muito maior: a timidez.

  • Glauco Santos Silva

    Excelente texto, perfeito em todas as colocações, pelo menos para mim. Me enquadro nesse perfil, porém estou conseguindo me libertar do meu ego.