O corpo como massa de modelar dos nossos desejos

*Por Josi Bessa, nutrição

Cada ser humano nasce com um corpo único e só seu. Isso todo mundo sabe, porém na era da cultura fitness parece que esse conceito se perdeu e todos estão achando que podem moldar o corpo como quiser, afinal é preciso apenas “força, foco e fé”.

É uma dinâmica, onde o blogueiro fitness se exalta por te acordado às 5 horas para treinar e a pessoa do outro lado da tela sente-se incompetente por não ter feito o mesmo. A autoestima diminuiu e o sentimento de inferioridade surge diante de uma foto que nem sempre representa a realidade.

O maior problema desse discurso do “corpo como massa de modelar” é que ele vem disfarçado de “vamos ter uma vida saudável”, logo, se eu não consigo fazer igual ao blogueiro fitness, não sou saudável.

Josi, mas eu sou responsável pelas minhas escolhas. Eu escolho ir para academia e eu escolho o que comer.

Exato! Porém, a forma que seu corpo responde aos fatores externos depende da genética, liberação de hormônios, tipos de estrutura óssea, entre outros. E esses fatores não tem como escolher e nem controlar.

Além, do uso da alimentação e exercício como forma de controlar e moldar o corpo existe também as cirurgias plásticas. Cirurgia para aumentar e diminuir os seios, lipoaspiração, diminuir o tamanho do pé e nariz, retirar costela e por aí vai.

Não existe nada de errado em querer mudar algo que não nos agrada! Mas temos que ter em mente que a forma do nosso corpo e cada marquinha nele tem um motivo.

Aquela estria na barriga que surgiu na gravidez do seu filho, que hoje é motivo do seu sorriso bobo.

O nariz grande que demonstra que você tem uma descendência italiana ou africana.

Sua estatura alta que sempre fazem as pessoas falarem “Nossa você alto igual seu pai”.

Nosso corpo carrega nossas histórias e possibilita a realização dos nossos sonhos. É preciso se sentir confortável na própria pele que habita, mas para isso é necessário uma dose de auto aceitação e respeito por si mesmo para saber quais são nossos limites na alimentação, exercício físico e cirurgias plásticas.

Não se esqueça nosso corpo não existe para ser peça decorativa do mundo. Ele existe para ser muito, muito mais!

Beijo e até a próxima!

_________

*Joseane Bessa – Sonhadora, estudante de nutrição e determinada. Negra, crespa, paulistana com coração de baiana, fascinada com a interação da psicologia e da nutrição. Ama comer e é apaixonada por bolo de prestígio. Escreve no seu blog www.gostoleve.com

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *