Swing emocional

Casados há 27 anos, dois filhos, vida sexual quase-inativa. Foram à casa bem recomendada. Lugar agradável, parecia uma balada como outra qualquer, gente bonita, boa música e muita diversão. Os homens olham com respeito para as mulheres. As mulheres sorriem quando seus homens concentem. O clima é quase religioso. Nas cabines mais reservadas o casal troca olhares com outro casal. Ela estava ansiosa e contrangida, já nào se sentia tão segura de seu corpo. A outra mulher a olha como nunca tinha sido olhada por um homem. Um desejo tão súbito que até a inibiu. Olhou para o seu marido e ele assentiu com a cabeça. O código tinha sido emitido. Trocaram algumas palavras. Os beijos mútuos começaram. A noite terminara bem, aquele casal quase mofado nunca mais seria o mesmo.

Ciúmes ?

Não, esse texto não é um convite para reaquecer a relação fazendo um swing.

Mas é um texto sobre como o desejo humano é ativado por origens desconhecidas.

Essa história verídica desse casal de muitos anos me intrigou. Afinal o que os levou a imaginar que a presença de outro casal reativaria o desejo de um pelo outro?

Me pergunto qual é a função do ciúme sexual entre um casal?

Essa mulher era muito ciumenta, daquelas que revistava o carro do marido como um cão farejador.

Inconscientemente parecia querer encontrar uma pista, pelo menos um pequeno rastro de pecado para condenar o marido pela eternidade.

Sonhava com a traição dele com muita frequência, as vezes com pessoas próximas, amigas, primas e se sentia constrangida ao acordar.

Gostando ou não, concordando ou não, noto que a mente humana é um pouco swingueira. Há algo de desejoso que vai muito além do que se convencionou aspirar.

Os casais se alimentam durante anos da potencial perspectiva de uma traição. Esse temor mútuo é revelador.

Alguns psicanalistas dizem que todo o medo revela um desejo.

O medo da traição parece descortinar uma natureza sombria do desejo humano. A cobiça de uma outra pessoa pela pessoa que eu amo reativa meu desejo por ela e por mim. A disputa potencial reaquece o meu desejo.

Essa triangulação amorosa (imaginária) é mais comum que se imagina. Quando percebo que a mulher que eu amo pode ser desejada por um outro homem preciso revalidar meu desejo por ela. Quero voltar a ser o mais desejado.

Aquele outro homem me coloca em xeque, questiona o quanto eu me movimento para a mulher que eu amo. É como se em fantasia eu chegasse a desejar que a mulher fosse deflorada para que eu pudesse roubá-la novamente para o meu desejo.

Mas normalmente reagimos muito rápido e infantilmente diante do ciúme. Sequer pesquisamos sua movimentação interna, logo reagimos reivindicando mais atenção da pessoa amada.

Em essencial no ciúme precisamos que um outro nos interrompa e nos arranque do nosso sono emocional. Um rival desperta meu tédio e me lembra que sou interessante.

O temor de ser trocado esconde um desejo de abandono. Loucura, diria a maioria. Mas o fato é que a sensação de abandono ainda que dolorosa exarceba meu direito de amar e me coloca no movimento de reativação do desejo adormecido. Para lutar pela pessoa que se despede preciso movimentar um pouco mais minha vida a fim de trazer a pessoa de volta. Afinal, não é a cerca que segura o boi no pasto, mas sim o capim que ele come…

A ameaça da amante cria um delírio necessário na cabeça de uma mulher. Essa possibilidade ativa nas mulheres o seu desejo mais primitivo. Ela volta a se sentir uma fêmea desejante dona de suas vontades. A ausência de rivais deixa a mulher malemolente e descuidada.

Portanto, o ciúme, é um sinal de alerta do psiquismo feminino, toda vez que a sino toca evidencia que a mulher estava adormecendo emocionalmente.

Imaginar que seu homem é incapaz de traí-la causa uma sensação estranha nas mulheres. Admiração pelo valor inestimável da fidelidade, mas de outro lado desafia pouco seu desejo de mulher. Um homem que parece desejar apenas ela soa monótono e pouco entusiasta.

O desejo feminino anseia por algo que a transgrida. A dinâmica sexual da mulher parece que deseja ser enganada e submetida para ser intensificada.

A liberdade de movimentação cria um cenário em que o desejo se realimenta. O desejo não desejado deseja mais.

Não me atirem pedra, mulheres, mas consultem as suas fantasias mais loucas e veja se o ciúme muitas vezes não aumentou o seu tesão?

Se o texto incomodou Leia aqui Se gostou clique em CURTIR ou COMPARTILHAR no Facebook.

________________________________________________

Artigos relacionados  

Sexo oral, vagina e línguas

18 maneiras de identificar a INVEJA no cotidiano – não leia esse texto

O melhor sexo é aquele que você é capaz de não fazer

O que uma mulher nào quer quando recusa sexo!

“Isso nunca aconteceu comigo!”: Broxar – parte 2 de 2

Ejaculação precoce, tamanho do pênis e hábitos ruins

Sua Puta!

Dona dos próprios dedos – masturbação feminina

O fracasso do beijo e o fim do tesão

Como voltar a ter confiança depois de tanta desilusão amorosa?

Por que ele perdeu o tesão por mim – parte 1

Como Walt Disney f*#@u minha vida

“Ele descobriu que é gay!”

7 erros que toda mulher linda, inteligente e sensível comete para ficar solteira!

Por que você gosta de quem não gosta de você?

Por que tenho vontade de voltar com o ex?

Por que me sinto ligada em duas pessoas?

Tags :

About the author

Sonhador nato, psicólogo provocador, apaixonado convicto, escritor de "Como se libertar do ex" e empresário. Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas medita, faz dança de salão e lava pratos.

Related posts

  • Deusirene

    Pedra? Que pedra?! Nem precisa dizer que gostei do texto. Gosto de Lê-lo porque desvela os sentimentos que estão pouco claros. Esse espaço tem sido interessante por falar da vida de maneira simples e reveladora, pelo menos pra mim.

    “O desejo não desejado deseja mais.” É verdade Fred.
    Fred, ainda que esse não seja o espaço para te pedir isso, posso te pedir um conselho ou uma dica: Como exorcizar uma pessoa dos pensamentos? Tentei mudar o pensamento, mas, não dá pra controlar os sonhos e a pessoa aparece com frequência nos sonhos. Tem alguma dica?
    Abraços!

    • Vou tomar como dica para texto no blog! 🙂

      • Deusirene

        Olá Fred!
        Que bom seria se o simples fato de saber que algo não funciona ou não nos leva a nenhum lugar, pudesse alterar os sentimentos que estão dentro de nós! Mas, ter clareza das limitações (ou da possibilidade não concretada), não altera o sentimento. É, parece que não dá pra fugir do “Tempo de espera”. Espero o texto.
        Obrigada.
        Abraços

  • Sinceramente, nunca li descrição mais exata da minha perspectiva sobre as relações. Obrigada por exprimir em palavras os sentimentos compartilhados (por alguns). Não é fácil botar a cara a tapa contra o bom-mocismo social.