5 coisas que uma mulher pode aprender com um homem

Ontem falei sobre 5 coisas que um homem pode aprender com muita mulher.

Os relacionamentos entre homens e mulheres proporcionam muitos aprendizados mútuos, e a grande beleza da relação entre o masculino e o feminino é que cada energia pode ajudar, dar suporte, ampliar e aprofundar a outra. Cada polaridade tem seu encanto e sua força e ambas tem muito a ensinar uma a outra. Isso não quer dizer que se deva transformar uma na outra, mas criar uma complementariedade positiva. Para se tornar uma mulher plena do 3o estágio a mulher precisa depurar algumas características primárias  do 1o estágio. Eis alguns aprendizados que ela pode ter com um homem.

Rendida…

A usar mais a razão

Mulheres tem uma tendência maior à emotividade, a natureza as fez mais capacitadas a se conectar emocionalmente em pessoas a fim de garantir a perpetuação da espécie. No entanto, o excesso de emocionalidade pode fazer o feminino perder a noção de realidade factual. A emoção contagia ou contamina o olhar de uma maneira que pode criar uma cegueira psicológica.

O masculino pode ajudar o feminino a desenvolver a capacidade de pensar sobre algo de maneira mais objetiva e menos subjetiva. Encontrar padrões de comportamento, lógicas implícitas e uma linha de pensamento que não esteja tão absorvida em grandes emoções.

A ter mais frieza antes de tomar uma decisão

Dominadas pelas emoções é muito comum ver uma mulher se atirar em alguma situação que complique sua vida. Existe uma tendência maior do feminino em ceder ao calor do momento, já que vive cada minuto de maneira intensa.

A energia masculina tende a hesitar, desconfiar e ponderar quais são as melhores opções a curto, médio e longo prazo. Não cede fácil a um apelo emocional.

Os homens são movidos por jogos de interesse e poder e por esse motivo consegue articular os fatos, argumentos e posturas de maneira mais incisiva.

Quando uma mulher conquista essa habilidade é capaz de agir melhor que um homem.

Aprender a conter sua furia emocional

O feminino é uma tempestade imprevisível. Lidar com uma pessoa que vive como se estivesse no penalti final de uma decisão de Copa do Mundo não deve ser fácil. Quando eu digo fúria incluo paixão, ódio, desejo e medo. Se deixasse uma mulher ao sabor de seus ímpetos ela seria devastada e consumida por suas emoções.

O masculino é o ferro frio que tempera essa energia móvel do feminino com sua energia fixa. As flutuações emocionais ganham um contorno, uma métrica, uma margem. O rio feminino flui mais fácil com esse contexto oferecido pelo masculino.

Diante de uma raiva abrupta um cacoalhão pode despertar a lucidez feminina. Diante do do medo uma contenção física pode impedir outros desastres. Numa paixão avassaladora o masculino pode simplesmente diluir todo o encanto numa palavra. O amor masculino não hesita em beneficiar, mesmo que machuque.

Romper com coisas que não fazem bem

Uma característica essencial do masculino é capacidade de romper, fechar e, em última instância, matar. Essa morte concreta ou simbólica é que confere a força que ele necessita para as guerras. Mas é a mesma que o faz abdicar dos prazeres comuns em favor de uma causa religiosa, por exemplo.

Como a mulher é movida pelos vínculos, nem sempre ela consegue romper. Ela dá à luz aos filhos, como romper um laço tão sagrado? É essa capacidade que o masculino tem, de oferecer novos horizontes e de deixar para trás o que não faz bem. Essa aparente brutalidade propicia novos ciclos e outras oportunidades na vida. Por puro apego uma mulher poderia ficar anos presa numa história idealizada de si mesma ou de uma situação. O masculino implodiria esse tipo de miragem.

Aprofundar o olhar que possuem sobre a vida

Por navegar facilmente de uma realidade emocional à outra é muito comum o feminino deter seu olhar sobre questões mais vívidas, imaginárias e estéticas. A qualidade de profundidade e abstração é do masculino, ou seja, a busca de uma solução última para a causação absoluta do universo.

Essa não é uma questão que mobiliza o feminino se não tem ampla conexão com a vida. Um homem poderia passar toda sua vida para resolver um problema matemático ou filosófico sem ao menos se conectar emocionalmente com aquilo. Ele buscaria muito mais a importância enquanto legado para o mundo.

Quando a mulher se aliena dessas questões mais densas o masculino oferece a ela a chance de dedicar toda sua força num legado profundo. A mulher embuida de um olhar estético complexo sobre a vida consegue ter percepções muito mais acuradas sobre fenômenos insolúveis para os homens.

*

Se o texto incomodou Leia aqui Se gostou clique em CURTIR ou COMPARTILHAR ou me adicione no Facebook para continuar esse bate-papo e acompanhar outras atualizações.

________________________________________________

Artigos relacionados 

5 coisas que um homem pode aprender com uma mulher

Amor profundo

Energia feminina

Energia masculina

O ganharao – Homem do primeiro estagio

O sensível – Homem do segundo estágio

Guerreiro sábio – Homem do terceiro estágio

A Amélia – Mulher do primeiro estágio

A Guerreira – Mulher do segundo estágio

Plena – Mulher do terceiro estágio

Tags :

About the author

Sonhador nato, psicólogo provocador, apaixonado convicto, escritor de "Como se libertar do ex" e empresário. Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas medita, faz dança de salão e lava pratos.

Related posts

  • ronaldomg

    Pelo visto, nenhuma mulher passou por aqui até agora…rs!

    Descobri seu blog esses dias, depois de ler o excelente texto que escreveu para o papo de homem sobre a solidão masculina.

    Por enquanto estou lendo em silêncio, mas vim para dizer que estou gostando do conteúdo 🙂

    Ho!

  • Carol

    Mais um pedacinho da alma feminina desvendado com maestria, Fred! Excelente texto. Resta a nós ter a humildade de observar nossos impulsos mentais, frear esses excessos e exercitar diariamente esse aprendizado com vcs 😉 Um bjo!

  • Olá Fred… e Ronaldo!!!
    Sabe Ronaldo, acompanho o Fred e seus magníficos textos fazem uns seis meses e ele é muito real e equilibrado no que diz (equilibrio no sentido de não puxar “sardinha”…rsss).
    Eu acredito que muitas mulheres até tenham lido, mas muitas vezes não possuem maturidade/experiência o suficiente para “viver” isto plenamente.
    Sou mulher, tenho 41 anos e fazem poucos anos que reconheço algumas coisas que antes batia o pé contra…muitas vezes o tempo é realmente o melhor “remédio”…
    Se valer o conselho: continue acompanhando o Fred, ele é o máximo!!!
    Bjos!!!
    Débora Neves