“Ela já deu muito mais do que eu comi”

“Cara, me deparei esses tempos recentes com um tema que me deixou fulo… Feriu meu orgulho masculino digamos!  Descobri que minha atual namorada não só transou mais do que eu, bem como transou com mais gente que eu… Claro, não é muito, nada exagerado.. Porém isso mexe no orgulho… Quantidade não é qualidade, e de fato não é, mas a questão incomoda.  É besteira esse tipo de coisa ou não é??? Mas o fato de outros já terem a dominado, e esses outros terem sido mais do que outras que você dominou… Bom, ai é tenso… Por isso que entra toda aquela questão de qualidade e de diferencial, até porque sexo qualquer um oferece a elas… Agora, firmeza de caráter entre outras coisas não, mas mesmo assim o orgulho ficará ferido… Porque o homem ele tem essa ligação com o sexo, ou seja, p. na b.! Fogo essa situação… Fiquei puto,  vira e mexe eu penso nisso… Ficou meio que engasgado…Gostaria de vê-lo escrever sobre o assunto!”

Surfistinha?

Esse pedido feito em particular no meu Facebook denuncia algo que está no imaginário de muitos homens quando vai escolher uma mulher: será que ela é melhor na cama do que eu?

O mito da virgindade feminina não está tão distante dos tempos atuais. Por mais que um homem negue a fantasia de deflorar uma jovem donzela sem nenhuma experiência sexual.

Uma vez uma paciente adolescente me confessou: “Fred, ele me perguntou se eu era virgem, eu respondi que sim, afinal só tinha feito sexo anal até então!”

Virgem?!?

Cada um tem uma visão sobre virgindade.

Mas o incômodo do meu amigo era outro: se ela é mais experiente será que vou estar à altura dela? Será que eu suporto transar com uma garota que já teve mais diversidade e frequência sexual do que eu? Nesse história o “cabaço” sou eu?

Competição, meu caro amigo. Competição.

A sensação de onipotência que um homem busca quando se relaciona com uma mulher ainda é muito grande.

Nenhum homem admite, mas todos temos medo de encontrar uma mulher muito mais fogosa que nós. Por melhor que seja sexualmente é inevitável enfrentar uma ansiedade ao ver que uma mulher tem muito mais experiência sexual que você.

Isso ainda é resultado de nossa educação falocêntrica. Sem pinto ativo, sem prestígio. Dentro dessa lógica um cara como o Dalai Lama não tem mérito nenhum. Será que não? Um homem literalmente casto como ele não pode ser uma presença construtiva, agradável e intensa?

Não quero comparar um líder religioso conosco, mas nosso pequeno hábito de nos vangloriar pela quantidade de mulher que já transamos é limitante.

Enfrentar essa inveja e comparação com a performance dela vale mais à pena do que apelar para um falso sentimento de insegurança pessoal.

A probabilidade de que você esteja competindo com ela é que amenizará seu conflito. Você gostaria de ter vivido mais experiências sexuais. Ela viveu. Curiosamente ela nem se interessa pelo seu currículo sexual, porque diferente do homem, a mulher valoriza o momento presente.

A sensação de estar atrás na corrida torna alguns homens ressentidos com suas parceiras. Se essa lacuna não foi razoavelmente preenchida o homem terá que aprender a transar cada dia com uma mulher diferente na mesma mulher.

A vaidade é mais sua, meu amigo, do que dela. Então assuma sua parcela de inveja e se concentre no andar da carruagem de vocês dois.

____________________

Outros artigos de interesse 

Masturbação feminina e seus tabus

Troca de sexo

Gozar é a coisa mais broxante do mundo

Mulheres recatadas na cama

Preguiça de sexo

Eu gosto de transar correndo perigo

Pau amigo

Sexo, fantasias e videotape

Transar no primeiro encontro

18 maneiras de identificar a INVEJA no cotidiano – não leia esse texto

Você ainda consegue transar por amor?

Swing emocional

Sexo oral, vagina e línguas

O melhor sexo é aquele que você é capaz de não fazer

O que uma mulher nào quer quando recusa sexo!

“Isso nunca aconteceu comigo!”: Broxar – parte 2 de 2

Ejaculação precoce, tamanho do pênis e hábitos ruins

Sua Puta!

Dona dos próprios dedos – masturbação feminina

Tags :

About the author

Sonhador nato, psicólogo provocador, apaixonado convicto, escritor de "Como se libertar do ex" e empresário. Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas medita, faz dança de salão e lava pratos.

Related posts

  • Leonardo

    Cara, eu não vou mentir, a experiência dela incomoda sim. Por quê? Por causa da própria exigência do sexo feminino, elas preferem um cara mais experiente, às vezes a gente até mente pra elas (e pra nós mesmos) que tivemos 7 namoradas (mas na verdade foram só duas). Pra ela pensar que a gente tem experiência, pois é claro que se a mulher demonstrasse a experiência que ela tem (provavelmente dominando também), essa insegurança em ter menos experiência do que ela não continuaria. O medo é a na verdade a preocupação “O que ela vai pensar de mim depois dessa transa? Ela já deve ter tido melhores… está esperando que eu seja fodão como os caras que ela já teve, mas como? Só com mais umas 100 garotas que vou chegar no nível que ela está…”. Às vezes temos muito mais a aprender do que ensinar como se faz, mas será que o sexo oposto aceita isso? Por isso o receio.

  • Alvis C. Dinye

    quantidade é qualidade sim..pois é com treino q se atinge a perfeiçao..ou quase isso