Orgulho, o grande ladrão de felicidade -2a parte

Como eu disse no texto anterior o orgulho é uma fixação psicológica na vivência exagerada e distorcida da própria identidade, diante de si e dos outros.

Eu sou o cara!

O orgulho é uma fonte criadora de outros distúrbios a que damos outros nomes. Não vou me alongar em cada item, pois daria um texto, mas vale abrir espaço para a discussão. O orgulho tem muitos filhotes, vamos a eles.

Mãe da mágoa

Mágoa traduz fixação numa situação do passado na qual nos sentimos abandonados, traidos, enganados e maltratados.[leia mais]

A razão é simples, superestimamos nossa importância e só conseguimos olhar os acontecimentos pela nossa ótica de vítima.

Mãe da depressão

Brinco que o depressivo é o narcisista que caiu do cavalo. É aquele sujeito que perdeu a chance de submeter o mundo ao seu gosto e, contrariado, se prostrou em si mesmo.

Mãe da raiva

A raiva é uma explosão sem sentido? Jamais.

A raiva é uma reação emocional à um estado de contrariedade e orgulho ferido. Se não fazem o que EU quero eu agrido. [leia mais]

Mãe da inveja

Sabe aquele sentimento de desgosto pessoal quando alguém ganha ou faz alguma coisa que você poderia ter feito?

Sim, orgulho. “Não fiz (por que dá trabalho) e não quero que ninguém faça, afinal sou o melhor.” [leia mais]

Mãe da timidez

Por que uma pessoa se esconde tanto dos outros se não tem nada a perder? Porque no fundo acha que tem um patrimônio psicológico inigualável. Prefere se calar à arriscar sua autoimagem preservada. [leia mais]

Mãe da preguiça

Isso não existe, o que existe é ação que dá trabalho demais para uma pessoa que se sente importante fazer.

Mãe do ciúme

No fundo não importa se a pessoa será trocada por este ou por aquele. Importa é que não seja passada para trás. O drama do ciumento é ser feito de bobo e ficar inferiorizado. [leia mais]

Mãe do medo

Nada mais temível do que um desafio novo que questione o status quo. Para o medroso é preferível correr a se transformar com esforço.

Mãe da culpa

Sabe aquela prepotência em pensar que somos autores de todos os grandes feitos do universo? O mesmo vale para os fracassos. Culpa é resultado da sensação de que temos algum controle real sobre a nossa vida.

Mãe da (falsa) humildade

Se a pessoa tem virtudes porque renegá-las? Se tem defeitos, para que anunciá-las? Se fiz algo valioso eu tenho a liberdade de dizer sem me vangloriar. Se deixei de fazer algo eu tenho a liberdade de não dizer, afinal, nada foi feito.

Mãe da bondade

O bondoso exagerado adora sentir que os outros precisam dele. Nutre-se da fraqueza alheia aconselhando, ajudando e oferecendo. Tente ajudar um bondoso. Ele nunca irá admitir que precisa de ajuda e sequer tem a generosidade de ver alguém sendo generoso com ele. [leia mais]

Mãe do sofrimento

Se o sofrimento é uma resistência às mudanças o orgulhoso sofre. Sofre do mal de não querer mudar. [leia mais]

Mãe da insegurança

O inseguro é tudo, menos frágil. No fundo é um perfeccionista incapaz de escorregar ou falhar sem se punir. Prefere assumir publicamente que está indeciso à ter que assumir uma escolha até o fim de corpo e alma. [leia mais]

Mãe da rebeldia

Ser do contra é uma maneira ideal para dizer, não me misturo, sou diferente, singular e especial. Bela equação matemática para o orgulho.

Mãe do moralismo

Se ter alguém que gosta de dizer o que é certo é o orgulhoso em forma de moralista. [leia mais]

O que não é orgulho?

Humildade, a qualidade de olhar tudo tal como é, nem mais e nem menos.

 _________________________________

Outros artigos relacionados  

Por que meu relacionamento acabou?

Como exorcizar da sua vida alguém que se relacionou amorosamente?

Amor e histórias inacabadas

Amor profundo

As várias máscaras do amor

O romantismo pode ser a coisa menos romântica do mundo

3 vilões dos relacionamentos: carência

3 vilões dos relacionamentos: apego

3 vilões dos relacionamentos: jogos de poder

Por que tenho vontade de voltar com o ex?

Por que me sinto ligada em duas pessoas?

Por que é tão difícil terminar um relacionamento?

Como voltar a ter confiança depois de tanta desilusão amorosa?

7 erros que quase toda mulher linda, sensível e inteligente comete para ficar solteira!

Machucaram meu coração

O que uma mulher não quer quando recusa sexo!

Guerreiro Sábio – Homem do terceiro estágio

“Isso nunca aconteceu comigo!” Broxar parte 1

Ejaculação precoce, tamanho do pênis e hábitos ruins

Plena – Mulher do Terceiro Estágio Sua puta!

Patinho feio (ou bonito) 3a parte

Dona dos próprios dedos – Masturbação feminina

Diferença entre o cérebro masculino e feminino

About the author

Sonhador nato, psicólogo provocador, apaixonado convicto, escritor de "Como se libertar do ex" e empresário. Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas medita, faz dança de salão e lava pratos.

Related posts

  • Waldery

    Caramba descobri que sou um poço de orgulhooo!!!! rsrsrsr

    • Quando eu escrevi o texto também vi que sou um poço, mas tenho tentado tirar água desse poço… 🙂

  • Fernanda

    Como saber se vc está realmente olhando as coisas como elas são? As vezes você acha que está, mas na verdade é seu próprio orgulho te enganando.

    • Sim, bem pensado. Olhas as coisas como são é não se contrariar com aquilo que é, só contemplar ou usufruir com calma, sem afobação!

  • Junior

    Impressionado!
    Como é verdade tudo isso.
    E prá se livrar disso?

    • blogsobreavida

      Bela pergunta, Perguntar é sempre o melhor jeito de começar essa jornada, continue perguntando e ouvindo as respostas…